Você sabe o que é Milk Run? Já ouviu falar? Se você ainda não conhece o termo, saiba que muito provavelmente você já se beneficiou dele em algum momento da vida – e se trabalha com logística, talvez até já aplicou esse sistema, ainda que sem saber.

Milk Run na logística é um sistema de coleta e entrega de produtos ou cargas em dois ou mais lugares sem que se cruze um mesmo caminho.

Entender o que é Milk Run e por que desse nome é relativamente simples: a inspiração vem do sistema de entrega de leite no início do século passado, em que o coletor retirava o produto em diversas fazendas e o entregava diretamente na empresa ou cooperativa de laticínios – e sempre em horário similar.

Atualmente, utiliza-se muito esse método em empresas de transporte e logística por trazer uma série de benefícios e ser um diferencial competitivo. Ao aplicá-lo corretamente e com bom planejamento, ele representa redução de custos para quem entrega, e comodidade para quem recebe.

Neste artigo, vamos explicar o que é Milk Run delivery, quais suas vantagens – e também suas desvantagens – e por que você deve considerá-lo como opção para o seu negócio.

O que é Milk Run? Significado e aplicação

Para entender de maneira simples o que é Milk Run supply chain, ou simplesmente Milk Run, vamos para a tradução livre do termo: corrida do leite.

No início do século XX, quem operava com a coleta e a entrega de leite tinha uma rotina que era quase um ritual diário.

O caminhão ou outro veículo que se utilizasse dele passava sempre nas mesmas fazendas e sempre no mesmo horário. Pensava-se o roteiro previamente, de modo que ele seguisse uma lógica de ir sempre em frente, sem precisar cruzar o mesmo caminho duas vezes.

O coletor recolhia o leite em uma fazenda e seguia para a próxima, uma atrás da outra. O fim do trajeto era na empresa ou cooperativa de laticínios, também sempre no mesmo horário.

Como você pode observar, o sistema era bastante simples – e, ao mesmo tempo, eficiente. Afinal, o fazendeiro sabia exatamente o momento em que deveria deixar o leite pronto para que se recolhesse, e a empresa sabia exatamente quando o receberia.

De quebra, o responsável pela logística fazia o percurso de maneira eficiente, ganhando em tempo e reduzindo custos.

Toda essa lógica é passível de se empregar nas entregas até hoje, e é justamente por isso que muitas empresas utilizam o Milk Run delivery. A recomendação de uso é para rotas fixas de cargas fracionadas ou dedicadas, em geral com veículos leves.

Milk Run delivery é o mesmo que cross docking?

Não. Apesar de guardarem algumas semelhanças, o Milk Run supply chain é diferente do cross docking.

Os dois modelos se baseiam no uso de uma rota sequencial, mas as semelhanças param por aí.

Enquanto o Milk Run na logística segue um roteiro sequencial e cíclico, e na ponta ele chega àquele que é seu destino final, no cross docking há uma parada intermediária; a carga chega a um centro de distribuição e apenas a partir daí vai para a empresa ou pessoa a qual se destina.

Além disso, o tipo de carga também costuma variar. Enquanto o Milk Run se adéqua bem a cargas fracionadas, para veículos leves e distâncias não muito longas, no cross docking em geral as cargas podem ser maiores. Ele também funciona melhor para grandes distâncias.

Outra diferença está no fato de que no Milk Run segue um roteiro fixo e tem um único destino final, enquanto no cross docking pode haver mais de um destinatário.

Vantagens do Milk Run supply chain

Agora que você já sabe o que é Milk Run, vamos demonstrar por que esse sistema é bem aceito atualmente, além de se tornar um diferencial.

Empresas que adotam o sistema logístico baseado no Milk Run têm alguns objetivos bem definidos. Entre eles, podemos citar o maior controle sobre as cargas em trânsito, a diminuição ou mesmo o fim da necessidade de estoques, um volume uniforme de mercadorias que se transporta, a rapidez no trabalho de carga e descarga e, claro, a redução de custos.

Maior controle de cargas

No Milk Run supply chain, as empresas de logística têm maior controle sobre as cargas que estão circulando em seus veículos. Isso é um ganho muito importante para o gestor, que consegue acompanhar a jornada logística do início ao fim e em todos os seus aspectos.

Por incluir uma rotina e um percurso que se estabeleceu previamente, o gestor sabe exatamente onde o veículo estará em determinado momento do dia e com qual carga ele estará abastecido.

Isso possibilita estabelecer um cronograma de fretes de longo prazo, uma vez que o gestor saberá exatamente quando determinado veículo de sua frota estará disponível ou não.

Além disso, a carga que se transporta será conhecida previamente, o que permite que se aproveite ao máximo a capacidade de transporte do veículo.

Redução de estoques

Estoque de produtos é dinheiro parado e, além disso, um custo adicional à empresa. Afinal, é preciso pagar por um espaço, pela segurança e pela manutenção dele.

No mundo ideal, empresas produzem e distribuem sua produção logo na sequência. Isso elimina todos os riscos e custos de estocagem. Além disso, permite que as empresas foquem na nova produção, o que garante mais receita e amplia as possibilidades de caixa.

A implantação do Milk Run na logística reduz muito a necessidade de se estocar produtos, e muitas vezes até mesmo elimina por completo o estoque.

Basta pensar justamente na origem, lá no início do século XX. Os produtores de leite ordenhavam as vacas no início da manhã e deixavam os tonéis com a produção já no local de retirada. Bastava ao transportador recolher.

No sistema atual, se a programação for bem feita, a carga pode sair da linha de produção direto para a expedição, sem a necessidade de ficar um único dia parada.

Carga uniforme

Como citamos anteriormente, por se tratar de uma rotina, o Milk Run delivery permite que a empresa logística opere com cargas uniformes, e sempre sabendo de antemão o que se irá transportar.

Além de isso possibilitar o uso máximo da capacidade de carga do veículo, ela permite a uniformização de caixas e embalagens.

Agilidade na operação de carga e descarga

Se você juntar os benefícios que apresentamos até agora – horários bem definidos, controle do que se transporta e uniformidade de caixas e embalagens -, fica evidente que a operação de carga e descarga é mais rápida.

Isso acontece porque os operadores já conhecem a disposição dos produtos, a melhor maneira de abastecer o compartimento de carga e quando ela estará disponível. Assim, é possível ter eficiência completa no controle do tempo.

Redução de custos

Este é um benefício muito importante e que toda empresa sempre busca, não importa o ramo de atividade.

A redução de custos acontece de forma efetiva e por diversas razões.

Uma delas é que, para que o Milk Run seja efetivo, é preciso explorar o melhor trajeto possível, o que significa menos quilômetros rodados, que representa menos gasto com combustível e, no longo prazo, menos desgaste do veículo.

A uniformização de cargas, como dissemos, permite a maximização do uso do compartimento de transporte. E quanto mais produtos se transporta, mais recente entra na empresa.

Além disso, a opção pelo Milk Run na logística ainda pode representar incremento de receita. Afinal, o trajeto todo que se faz pode incluir fretes para diferentes clientes, com valores que se tornam maiores em comparação a pacotes que se fecha com um único fornecedor.

Desvantagens do Milk Run delivery

As eventuais desvantagens deste sistema ocorrem principalmente quando os clientes ou o tipo de carga variam a cada dia.

Ainda que seja possível estabelecer um roteiro diário, nesses casos perde-se a possibilidade de conseguir boa parte das vantagens que citamos agora há pouco, como a uniformização da carga e a agilidade no serviço de carga e descarga.

Além disso, empresas logísticas de menor porte e com poucos veículos acabam ficando muito presas aos mesmos roteiros, o que pode significar perda de potencial lucro com outros tipos de carga ou trajetos.

Considerações finais

O ramo de transporte e logística cresce a cada ano, e apresentou um salto com a pandemia a partir do início de 2020.

O setor sofreu impacto em todos os segmentos, mas talvez o que representou maior crescimento tenha sido o de transporte de cargas leves e de distâncias mais curtas. Basta pensarmos na grande quantidade de coisas que adquirimos no comércio “físico” e que passamos a adquirir de forma online.

Nesse sentido, o sistema logístico Milk Run certamente encontrou um bom momento para se desenvolver, uma vez que ele opera principalmente para distâncias curtas e possibilita que se preste serviços a diferentes fornecedores. Além disso, traz benefícios ao próprio destinatário final, que sabe exatamente quando receberá sua carga.

Agora que você já sabe o que é Milk Run e quais são seus benefícios, que tal pensar na estruturação desse serviço para a sua empresa? Vale a pena ao menos colocar as possibilidades na ponta do lápis.

Share This