O data driven é, sem dúvida, um dos conceitos mais fundamentais quando o assunto é a gestão moderna. Afinal de contas, é por meio dele que as empresas de qualquer porte conseguem gerir sua logística com uma maior precisão.

Nesse cenário, as decisões são tomadas baseadas em informações constantemente atualizadas, podendo, assim, elaborar planos melhores para a otimização e desenvolvimento da empresa.

Quando falamos sobre o o que é data driven, devemos ter em mente uma estratégia de fração importante da inteligência corporativa, podendo ser empregada em empresas de qualquer ramo ou tamanho, incluindo as transportadoras que desejam atualizar sua gestão para conceitos mais modernos e alinhados com a nova logística.

Muitos têm dúvidas sobre o que é data driven por ser um conceito tão novo quanto inovador. De fato, seu funcionamento é capaz de revolucionar o modelo de gestão, além de alavancar a empresa a um patamar mais alto no mercado.

Se você quer entender mais sobre conceitos como data driven business, data driven culture e data driven company, não deixe de acompanhar esse artigo. Nele, explicamos melhor sobre o funcionamento, os recursos, os benefícios e o objetivo de aplicar e praticar essa cultura na sua empresa.

Confira tudo a seguir e descubra, de quebra, a melhor solução de logística para data driven!

O que é data driven business e como funciona?

Agora que você já sabe o que é data driven, vamos ampliar o conceito explicando melhor sobre o data driven business. Em suma, este é um modelo voltado para gestão que usa da operação de inteligência de negócios, além de paineis e aplicativos especializados.

Esse pacote oferece ferramentas aos gestores que possibilitam análises de dados financeiros, comerciais, operacionais, bem como de frota e mercado.

Através dessa análise, são avaliados aspectos – tanto externos como internos – relativos à sua empresa. Assim, direciona-se de modo orientado a estruturação de planos de ação, tomada de decisões e planejamentos estratégicos.

O data driven business usa a tecnologia a favor do seu negócio, no entanto, não deve ser limitado somente a uma simples instalação de software.

O data driven culture é, como o nome indica, uma cultura de negócios, que inclui conceitos filosóficos de logística e gestão. Isso porque o data driven culture educa o modo como os gestores da empresa racionalizam decisões de negócio.

Data driven culture: qual o objetivo?

O objetivo principal do data driven culture é impulsionar os gestores, como citado acima. Essa potencialização é possível através do fornecimento de uma visão reeducada sobre as informações e os dados da empresa, para que a gestão seja qualificada e os projetos sejam realizados com assertividade. Por sua vez, isso torna o processo de tomada de decisão mais seguro, preciso e estratégico.

O objetivo da metodologia, desse modo, é promover uma orientação para que as empresas obtenham uma melhor compreensão a respeito da dinâmica e logística de suas atividades internas e externas.

A partir disso, o negócio ganha uma perspectiva de ganhos qualitativos por meio de suas decisões, tal como uma efetividade maior no quesito de planejamento. Afinal de contas, a coleta de informações do data driven company levantarão respostas a questões diversas que cimentam importantes decisões logísticas para transportadoras e negócios em geral.

Por exemplo:

  • Quais pontos fracos a empresa precisa aprimorar?
  • Qual a medição da capacidade produtiva da empresa?
  • Quais problemas logísticos e de negócio precisam ser antecipados?
  • Quais os resultados, metas e objetivos visados pela empresa?
  • Como a empresa pode se destacar mediante a concorrência de mercado?

Quais os benefícios da data driven company para transportadoras?

Maior assertividade e agilidade no processo de tomar decisões

De fato, as melhorias na análise e coleta de informações propiciadas pelo modelo de gestão data driven impulsionam a agilidade e a efetividade das decisões. Isto é, permite que elas se tornem mais lógicas e acuradas, eliminando abstrações e subjetividades que geram dúvidas aos gestores.

Isso é aplicado às negociações com parceiros e fornecedores, às gestões de projetos, às operações e demais decisões pertinentes à área logística de transportadoras.

Desenvolvimento empresarial a longo prazo

Sem dúvida, a maioria das empresas fundamenta a tomada de suas decisões levando em conta somente os ganhos e vantagens a curto prazo, o que pode futuramente gerar complicações para a mesma.

No entanto, quando adotado o modelo data driven, resultados a longo, médio e curto prazo poderão ser projetados, contribuindo para as necessidades imediatas tanto quanto para a perspectiva de crescimento futuro.

Confiabilidade maior no mercado

Adotando essa cultura, a transportadora ou empresa irá imprimir maior confiabilidade e profissionalismo diante do mercado. Desse modo, melhora a imagem projetada para fornecedores, parceiros e clientes.

Esse efeito, a longo prazo, permite que negócios mais lucrativos e benéficos sejam estabelecidos. Afinal, instituições e bancos financeiros atribuirão uma confiabilidade maior ao seu negócio, permitindo melhores linhas de crédito, bem como menores juros.

Destaque da concorrência

Outra vantagem diz respeito ao destaque competitivo. Grande parte das empresas brasileiras ainda não implementou o processo de data driven aos seus negócios.

Isto é, essa cultura e conceito filosófico de trabalhar na gestão em logística é um diferencial no que tange ao mercado competitivo. Assim, as empresas que o adotam estão um passo à frente da concorrência.

Como o conceito de data driven é aplicado na prática?

Para que a filosofia do data driven seja completamente aplicada, cabe à empresa estruturar determinados aspectos para ser bem-sucedida na atividade.

Mas quais são esses aspectos importantes para a boa execução na operação do data driven em uma empresa ou transportadora? Isso é o que você confere abaixo.

Pessoas

É de suma importância que todos os colaboradores e gestores compreendam a filosofia de data driven e sua utilidade para que os benefícios sejam aproveitados no cotidiano. Assim, é possível tornar o dia a dia e a rotina corporativa mas assertivas, simples e, sobretudo, produtivas.

Além disso, é indicado que haja suporte por parte de profissionais especialistas no assunto, como diretores executivos de dados. Esse será o colaborador encarregado pela organização da visão de dados que serão disponibilizadas em diferentes setores, bem como para servir de apoio nas decisões tomadas pelos gestores individuais e nas operações em equipe.

Processos

A integração do trabalho deve constar em todos os colaboradores e setores, isto é, a coleta de informações deve ser disponibilizada em uma plataforma acessível a todos da transportadora.

Não menos importante, a estruturação dos procedimentos deve ser elaborada de modo que colaborem com os dados, evitando, assim, decisões baseadas em subjetividades e opiniões empíricas.

Dados

É importante que a coleta das informações referentes ao negócio sejam disponibilizadas online para os colaboradores, de maneira que todas as decisões sejam tomadas com fundamento de dados, não de achismos.

Ativos

É vital que os processos de negócio não sejam atrasados pelo data driven. Ou seja, os aplicativos, sistemas e sites precisam contar com uma velocidade adequada à modernização.

Em outras palavras, os sistemas, bem como os canais e plataformas utilizados para acesso e troca de informações, devem ser ágeis, intuitivos e funcionais.

Tecnologia

Embora uma gestão fundamentada em data driven seja possível sem a utilização de software, essa alternativa seria muito burocrática e lenta para a empresa. Assim sendo, a metodologia desse modelo de gestão está ligada diretamente e depende de tecnologias atualizadas.

Isso significa que é necessário que módulos eletrônicos de coleta e apresentação de dados sejam usados nos diferentes canais e setores do negócio. Além disso, é de suma importância que um sistema especializado em transportadoras seja usado para geração de dashboards e relatórios de negócio.

Como facilitar a adaptação a essa modernidade?

O primeiro passo para adaptação é o planejamento do processo antes de efetivamente implementá-lo. Isto é, é preciso que haja um plano antes de implantar o método de coleta para exibição de dados dos setores.

Logo após, os passos explicados abaixo deverão ser seguidos para facilitação da implementação do modelo.

Os objetivos de negócio devem ser alinhados

Antes da montagem das tabelas, relatórios e gráficos de dashboards diversos, as metas e objetivos devem ser definidos. São eles que embasarão a implementação do modelo de data driven em sua empresa transportadora ou de logística.

Por exemplo, custos e riscos, redução de erros, garantia de faturamento maior, melhorias em tomadas de decisões, etc, devem ser reavaliados.

Métricas devem ser mapeadas

Os indicadores-chave de desempenho devem ser definidos, pois ajudarão na medição de resultados prometidos através da adoção do modelo data driven.

Dito isto, é recomendado explorar as métricas ao máximo, coletar sugestões e aplicar aquelas que forem mais apropriadas a fim de alcançar metas e objetivos traçados.

A maturidade de dados deve passar por avaliações

O estudo do grau de maturidade de seus dados nada mais é do que uma avaliação da utilidade destes para o negócio. Nessa etapa, é necessário averiguar de que modo as informações que foram coletadas são alinhadas às suas expectativas e metas.

Assim, devemos chamar uma atenção especial para o fato de que o negócio não pode se fundamentar em métricas vaidosa, isto é, não é indicada a exibição de dados que não terão utilidades práticas para tomada de decisões rápidas em cada setor, uma vez que estes só irão atrasar e confundir os processos.

Faça o planejamento para execução

Enfim, é importante elaborar um planejamento funcional de como a análise e coleta de dados será feita, como os relatórios serão gerados e qual será a plataforma utilizada, entre demais detalhes relevantes.

Como o data driven revolucionou as empresas do mundo?

De acordo com dados do Business Intelligence Survey, 40% das empresas com melhor performance de mercado tomam decisões fundamentadas em informações coletadas no modelo de gestão de data driven.

Além disso, é perceptível como essa cultura é uma tendência forte no mercado atual, visto que os dados mostram que gestões baseadas em dados serão particularmente relevantes para as tomadas de decisões em 67% das empresas.

Por que a inovação da logística em transportadoras é importante?

Sem dúvida, logística é um setor que passa por mudanças e atualizações constantes, sendo que cada uma dessas tem potencial para a geração de impactos enormes e positivos para as empresas. Gestores que aplicam e procuram por inovações para empregar de maneira inteligente criarão uma reação em cadeia em seus procedimentos, multiplicando seus resultados.

Não menos importante, empresas que adotam esses métodos estarão sempre à frente dos concorrentes quando o assunto são as tendências nessa área.

Não se pode negar que esse conceito de negócio e modelo de gestão traz vantagens amplas à empresa, no entanto, a filosofia pode ser de difícil aceitação. Por isso, é importante que a conscientização de colaboradores e gestores a respeito de sua importância seja feita a fim de promover uma cultura de modernização e inovação em seus negócios.

Qual a melhor solução em data driven?

A Rabbot é experiente no que tange a aplicação do modelo de data driven, facilitando sua implementação para empresas de logística e transportadoras. Afinal de contas, sua plataforma conta com o recurso de compilações de todas as informações de frota. Esta pode ser feita tanto por meio de aplicativo de checklist quanto por meio de integrações.

Em ambos os casos, a plataforma Rabbot organiza as informações e dados no modelo Kanban, promovendo em tempo real a atualização do estado de todas as atividades dos veículos da transportadora.

Com a adoção da plataforma, é também possível que todas as tarefas sejam filtradas e ordenadas por critério de urgência, de maneira a ter maior eficiência e visibilidade na gestão.

O aplicativo da Rabbot é inteiramente personalizável, sendo ideal para o registro de tudo que diz respeito à sua frota. Através dele, é possível criar controle de saídas e entradas, controle de troca de turno, ordem de serviços, checklist e muito mais. E o melhor: tudo isso de maneira digital e com recursos avançados.

A plataforma também conta com a ferramenta de automação de tarefas, ou seja, após a organização dos dados de ativos e veículos, ela permite utilizar as informações em forma de gatilho para executar tarefas de maneira automatizada. Assim, torna-se possível receber notificações de prazos, automatizar os disparos das notificações, programar agendamentos, marcar responsáveis, filtrar as prioridades, modificaram o status dos serviços, etc.

Em suma, a plataforma oferece mais de 24 automações que acompanham todas as etapas de gestão de ativos e carros, contribuindo para a facilitação do seu data driven. Entre em contato com a Rabbot e saiba mais!

Share This